Campanha de vacinação contra a gripe será antecipada

Este ano, a ação começa com um mês de antecedência por decisão do Ministério da Saúde. Objetivo é acelerar o diagnóstico da síndrome respiratória Covid-19 e evitar que o sistema de saúde fique sobrecarregado com casos de influenza. Primeira fase começa nesta segunda-feira (23/03)

O Departamento de Higiene e Saúde, seguindo o cronograma de ações do Governo Federal, através do Ministério da Saúde, irá antecipar e inverter a ordem de público-alvo da 22ª Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza. Serão vacinados, primeiramente, os idosos e os trabalhadores de saúde, que atuam na linha de frente do atendimento à população. A primeira fase da campanha começa nesta segunda-feira, dia 23 de março, em todo o Brasil.

De acordo com o superintendente do DHS, Rogério Teixeira Barbosa, a decisão é mais uma medida de proteção a esses públicos, em especial aos idosos, já que a vacina é uma proteção aos quadros de doenças respiratórias mais comuns, que, dependendo da gravidade, podem levar a óbito. “Estamos trabalhando para que o município não registre nenhum caso de coronavírus, e neste mesmo período, operamos para tentar amenizar e facilitar diagnósticos, antecipando a vacinação em praticamente um mês, para todo o público-alvo contra a gripe”, disse.

Outra preocupação que está sendo discutida na tarde desta quarta-feira (18/03), envolve acolhimento das pessoas acima de 60 anos, público mais vulnerável ao coronavírus, evitando ao máximo deslocamentos no período esperado de provável circulação do vírus, no país.

Luciana Martessi, enfermeira da Vigilância Epidemiológica, adverte que a vacina contra a gripe não protege contra o coronavírus, mas contra tipos de influenza. “Com a vacinação, pretendemos proteger a população contra as formas graves da influenza e diminuir a cadeia de transmissão desta doença respiratória”, explicou.

A segunda fase da campanha de vacinação contra a gripe começa no dia 16 de abril e contempla professores de escolas públicas e privadas e profissionais de segurança e salvamento. Na sequência, a partir do dia 9 de maio, que também é o Dia D, a campanha será aberta para crianças de 6 meses a menores de 6 anos, grávidas, mães no pós-parto, grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população indígena, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional e adultos de 55 a 59 anos de idade. A vacinação será encerrada no dia 23 de maio e meta é vacinar, pelo menos, 90% de cada um dos grupos prioritários.

Quem deve tomar a vacina contra a gripe?

A partir desse ano, adultos de 55 a 59 anos também terão direito a receber uma dose nos postos de saúde de todo o Brasil (antes, o imunizante era oferecido dos 60 em diante). As doses estarão disponíveis nas 7 unidades de saúde do município.

Público-alvo da campanha:

– Pessoas com 55 anos ou mais de idade;

– Crianças de seis meses a 5 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias);

– Gestantes;

– Puérperas (até 45 dias após o parto);

– Trabalhadores da saúde;

– Professores das escolas públicas e privadas;

– Povos indígenas;

– Grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais;

– Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas;

– População privada de liberdade;

– Funcionários do sistema prisional e forças de segurança e salvamento.

 

Foto: Bruna Cabrera

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *