Combate ao Aedes Aegypti deve ser redobrado na primavera, alerta DHS

Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília

 

Período é favorável para a proliferação do mosquito.

Com o período de chuvas desde a chegada da primavera, a incidência de focos do mosquito transmissor da dengue zika e chikungunya aumenta e os locais propícios para a criação do mosquito Aedes Aegypti se multiplicam. Pensando nisso, o Departamento de Higiene e Saúde, através da Vigilância Sanitária, pede para que a população vista a camisa e se mobilize junto a instituição na eliminação de focos do mosquito transmissor dos vírus da dengue, zika e chikungunya.

“O apoio da população é essencial neste combate, não só para extermínio de focos do mosquito como para a fiscalização de outros possíveis criadouros”, enfatizou o superintendente do DHS, Rogério Teixeira Barbosa “Pida”.

Uma inspeção em casa ao menos uma vez por semana, e ter um olhar atento a locais menos óbvios que podem acumular água são algumas das principais medidas no combate ao mosquito.

Segundo João Marcelo Destro “Shell”, diretor da Vigilância Sanitária, o mosquito leva de sete a dez dias para se desenvolver de ovo a adulto, por isso, a forma mais eficiente de evitar surtos das doenças transmitidas por ele é eliminar o ciclo de vida do inseto. “Agora, ainda na primavera, à época é de muita chuva e começa a acumular água nos mais diferentes lugares. Como o mosquito só precisa de criadouros temporários, basta que a água fique ali por uma semana que isso já é suficiente para que os ovos ali depositados eclodam”, explicou.

Para fazer a sua parte você vai precisar identificar possíveis criadouros na sua casa e eliminá-los. Qualquer lugar ou objeto que possa acumular água pode ser tornar um criadouro.

 

Confira alguns cuidados básicos, recomendados pelo Ministério da Saúde e necessários no combate ao mosquito Aedes Aegypti:

– Escovar bem as bordas dos recipientes (vasilha de água e comida de animais, vasos de plantas, tonéis, caixas d’água) e mantê-los sempre limpos;

– Tirar água dos pratos de plantas; manter fechadas as tampas de vasos sanitários e de ralos pouco usados, como os de áreas de serviço e de lazer, que tenham a possibilidade de acumular água;

– Manter o quintal sempre limpo, jogando fora o que não é utilizado e eliminando recipientes que possam acumular água, como tampinha de garrafa, folhas, sacolas plásticas etc.;

– Tampe tonéis, caixas d’água e qualquer tipo de recipiente que possa reservar água;

– Mantenha a bandeja que fica atrás da geladeira limpa e sem água;

– Coloque garrafas vazias de boca para baixo;

– Se por algum motivo tiver pneus no quintal, mantenha-os secos e abrigue-os em local coberto, ou descarte-os corretamente se não tiverem utilidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *