DHS alerta sobre a prorrogação da Campanha de Vacinação Contra a Gripe em todo o estado

Grupos como crianças de seis meses a menores de seis anos, gestantes, puérperas, pessoas de 55 a 59 anos e idosos acima dos 60 anos devem procurar por sua unidade de saúde de referência para receberem a dose da vacina. Prazo foi ampliado até o dia 30 de junho

O Departamento de Higiene e Saúde, através da Vigilância Epidemiológica, informa que por determinação da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, a Campanha de Vacinação Contra a Gripe foi prorrogada com data estendida até o dia 30 de junho. O prazo inicial era sexta-feira, dia 5, mas foi ampliado com a finalidade de aumentar a cobertura vacinal e alcançar pelo menos 90% dos públicos prioritários em todo o estado.

Em Pompeia, os números de mães e crianças entre 6 meses e menores de 6 anos preocupam até o momento. Foram aplicadas doses em 694 crianças (52,94 % do grupo),52 gestantes (27,8 %) e 14 puérperas (43,75 %). Também há baixa procura pelas pessoas com idade entre 55 e 59 anos (41,50 %), com 442 imunizados. Já os idosos atingiram a meta (100%) logo nos primeiros dias de campanha. Este público foi imunizado contra o vírus da Influenza em casa, evitando assim, aglomeração, além de protegê-los do novo coronavírus (COVID-19).

“Temos que atingir 90% de cobertura vacinal, mas o município registra uma procura muito baixa de pessoas nessa terceira fase, principalmente crianças e gestantes. Todos os grupos podem procurar pela Unidade de Saúde despreocupados, pois reorganizamos o fluxo de acesso, direcionando-os diretamente para a sala de vacina, sem espera, evitando assim, contatos diversos e aglomerações dentro do posto”, disse a enfermeira e coordenadora de imunização, Adriana Fernandes Parra.

Vale ressaltar que a vacina contra a gripe não imuniza contra o novo coronavírus, mas a campanha é fundamental para reduzir o número de pessoas com sintomas respiratórios nos próximos meses. “É mais uma oportunidade para que os públicos de todas as fases, que ainda não se vacinaram, possam procurar de forma organizada as unidades de saúde. Com isso, minimizamos o impacto sobre os serviços de saúde em meio a pandemia de COVID-19, já que os sintomas destas doenças são semelhantes”, frisou o superintendente do DHS, Adalberto de Oliveira Bento, que reiterou para que todos que pertençam aos grupos previstos procurem por sua unidade de saúde de referência para receberem a dose da vacina.

 

FOTO: Diogo Moreira/A2img

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *