DHS alerta sobre o aparecimento de escorpiões

Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília

 

Peçonhento se desaloja com o excesso de umidade ou de calor. 

O Departamento de Higiene e Saúde, através do setor de Vigilância Sanitária, orienta a população para evitar o contato caso seja encontrado escorpiões. Já se sabe que o aparecimento da espécie acontece com maior intensidade entre a primavera e o verão, período propício para a reprodução, e momento de saída para a procura de insetos como grilos e baratas, suas principais fontes de alimentação. Outro fator determinante nas aparições são as chuvas que têm ocorrido nas últimas semanas, fazendo com que o animal saia do seu esconderijo em busca de ambientes mais secos.

Segundo o Ministério da Saúde, não há dedetização eficaz contra este animal peçonhento. De acordo com o Manual de Controle de Escorpiões, dedetizar um ambiente a fim de exterminá-los, faz com que os animais se desalojem, mas permaneçam vivos, aumentando os riscos. “Com a aplicação pulverizada do produto, os animais se movem para regiões de superfície, onde não há veneno, e a possibilidade de acidentes aumenta. Por isso, orientamos a população que caso encontre um escorpião em casa, ligue para a Vigilância que nós vamos recolher o animal, e passar as devidas orientações ao morador”, destacou João Marcelo Destro “Shell”, diretor da Vigilância Sanitária.

“Em caso de picada, a pessoa deve ser levada o mais rápido possível para o Pronto Atendimento ou Hospital de referência, onde os profissionais são capacitados para o atendimento e há soro antiescorpiônico disponível”, pontuou Luciana Martessi, Enfermeira do setor de Epidemiologia.

Telas, seja em entradas de esgoto, nas janelas ou ralos do tipo abre/fecha, soleiras em portas ou até mesmo manter o quintal sempre limpo, livre de entulhos, acúmulo de madeira e tijolos, são algumas das medidas que evitam a proliferação do escorpião.

A Vigilância ressalta ainda seu compromisso no combate a pragas urbanas e solicita aos moradores que denunciem, caso vejam algum desses animais, através do telefone 3405 2806.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *