DHS monitora Dengue com trabalho intenso e solicita apoio e Atenção da população

Ação visa oferecer medidas preventivas e de controle da proliferação do Aedes no caso de um possível surto epidêmico. De acordo com o setor de Vigilância Epidemiológica, Pompeia já conta com casos positivos de dengue, dentre outros suspeitos, só no início deste ano de 2019.

Análises laboratoriais do Instituto Adolfo Lutz confirmaram a circulação do vírus de sorotipo 2 da dengue em 19 cidades das regiões norte e noroeste do Estado de São Paulo. O Risco de uma epidemia de dengue vem colocando todos os municípios em alerta, inclusive Pompeia.  Preocupado com os números, o Departamento de Higiene e Saúde, através da Vigilância Epidemiológica, efetuou um plano de contingência setorial contra a dengue ainda nos últimos dias de janeiro.

O objetivo é oferecer medidas preventivas e de controle contra o mosquito Aedes Aegypti, transmissor da Dengue. “É muito importante termos um plano de ação para poder oferecer o melhor atendimento à população. Pompeia fica envolta à cidades como Marília e Bauru, que inclusive sofre com mais de 600 casos confirmados da doença, e por esse motivo, precisamos estar preparados”, destaca a enfermeira do setor de epidemiologia, Luciana Martessi.

O plano define os protocolos de atendimento e o papel das unidades de saúde, Santa Casa e até das equipes de estratégia da família em caso de uma epidemia, além da logística dos insumos.

Conforme informações do superintendente do DHS, Rogério Teixeira Barbosa “Pida”, Agentes Comunitários de Saúde, Sanitários e de Endemias, realizam várias operações com frequência e visitam diversas residências, todo dia, orientando à população a prevenir-se do mosquito transmissor da dengue. “A população precisa cuidar de suas casas, seus quintais e conversar com seus vizinhos. Não dá mais pra se falar em controle e prevenção só com o poder público. O trabalho tem de ser realizado com participação de todos nós. Todo o apoio necessário vêm sendo dado à equipe de saúde para conter o avanço da dengue no município”, disse.

As ações de combate ao mosquito também continuam intensificadas principalmente nos locais onde hajam casos suspeitos ou confirmados, e conta com a participação de Agentes de Endemias, Agentes Comunitários e Sanitários. As vistorias também continuam em imóveis públicos, empresas e terrenos baldios, eliminando criadouros, realizando a nebulização e orientando à população.

Combater a dengue e outras doenças relacionadas ao Aedes Aegypti está entre as prioridades da prefeita Tina Januário, que acompanha o desenvolvimento das ações de orientação e eliminação de focos do mosquito transmissor. “É extremamente importante alertar a nossa população sobre os perigos da dengue e de como ações simples podem afastar os riscos da doença. Fico muito feliz de ver o engajamento dos servidores e da população, nessa luta contínua por uma cidade saudável e com menos riscos de um surto da doença”, concluiu a prefeita.

O município apresenta em seu histórico desde o ano 2000, registros de casos nos anos de: 2010, 2013, 2014, 2015 e apenas 1 (um caso), sendo ele, IMPORTADO, em 2018.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *