Mais de 80% dos focos de Dengue em Pompeia estão dentro das residências, informa a Vigilância Epidemiológica

Apesar das ações e campanhas do DHS, Município contabiliza 90% mais casos que em 2019 e se aproxima de 285 infectados, mas números ainda são muito inferiores ao da epidemia de 2015, quando foram 773. De acordo com o Ministério da Saúde, em todo o Brasil o aumento é de 129%, em relação ao ano anterior

A equipe de Vigilância Sanitária do Governo Municipal segue intensificando as ações de nebulização e de busca ativa por criadouros do mosquito Aedes aegypti. O trabalho é contínuo e conta com o apoio dos agentes comunitários de saúde, que realizam as visitas nas residências, em conjunto com os agentes sanitários e de endemias, que dão sequência a ação de nebulização, visita casa a casa, visita em imóveis especiais e pontos estratégicos, sem deixar de atentar para a importância do combate aos criadouros. Apesar disso, o número de casos neste ano cresceu, em relação ao ano passado, quando foram 149 infectados. Neste ano o número se aproxima de 285. Ainda assim, a situação ainda é muito mais favorável que a registrada na epidemia de 2015, quando foram 773 os casos confirmados na cidade.

O aumento do número de casos em 2020 era previsto pelas autoridades da Saúde para todo o Brasil, considerando os coeficientes de proliferação registrados nos últimos anos, e em virtude disso, já em novembro do ano passado o DHS começou a atuar em modo de mutirão contra a dengue, com agentes atuando em horário estendido no período da noite e com ações de bloqueio cada vez mais precisas nos locais de circulação comprovada do vírus. Além disso, só nos primeiros meses deste ano, o governo municipal já patrocinou dois arrastões de limpeza que recolheram 200 toneladas de materiais descartados pela população, em um esforço para acabar com focos do mosquito da dengue dentro das casas. Mas ainda assim o diretor da Vigilância Sanitária, João Marcelo Destro “Shell”, afirma que mais de 80% dos criadouros encontrados no Município ainda estão dentro de residências e quintais. “O trabalho não pode parar, mas precisamos que a população faça a sua parte verificando os quintais. Isso é fundamental”, disse.

O Governo Municipal tem recebido por meio de sua Ouvidoria crescente número de denúncias por parte dos munícipes sobre quintais sem os devidos cuidados, e de vizinhos que atiram lixos e materiais plásticos em áreas verdes e terrenos baldios. Os registros são encaminhados aos setores competentes, que mobilizam as equipes com ações para eliminação dos focos do mosquito.

 

Dicas de Prevenção ao mosquito Aedes Aegypti:

Não deixe recipientes abertos com água;

Retire os pratinhos dos vasos de plantas

Não deixe latas, garrafas e plásticos abertos no quintal;

Limpe as calhas;

Mantenha os ralos externos com água sanitária ou detergente;

Mantenha limpa a piscina;

Lave e esfregue bem os bebedouros dos pets;

Não deixe material e entulho de construção no quintal;

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *