Moradores de Paulopólis elogiam o programa “Remédio em Casa”

Iniciativa da prefeita Tina Januário visa atender os pacientes com limitações de locomoção de maneira humanizada e respeitosa

Idealizado pela prefeita Tina Januário e concretizado pelo Departamento de Higiene e Saúde, desde 2017, o programa “Remédio em Casa” atende mais de 40 pacientes por dia na vila de Paulopólis, uma média de 800 entregas por mês. O serviço foi criado pensando nos pacientes que têm limitações de locomoção.

O morador Efigênio de Pinho, de 75 anos, avaliou o programa. “Eu moro em Paulopolis há 60 anos e nunca pensei que um dia poderia usufruir de um programa de tamanha importância como esse. Nós só temos que agradecer. Eu já sou de idade, sou diabético e hipertenso, então para nós, com a Tina e sua equipe, só melhorou, e não foi pouco. Além de ter atendido o nosso pedido para que o ônibus passasse mais perto, quando não estamos bem eles pegam a gente na porta de casa”.

A dona de casa Margarida Rosenio, de 70 anos, também ressaltou a importância do programa na vida da sua família. “Aqui, somos só nós dois, meu marido sofre com problemas de diabetes e hipertensão. Eu não dou conta de tudo sozinha, já que nossos filhos não moram mais conosco. Então, a entrega da medicação na porta da nossa casa é muito importante”.

A iniciativa proporciona mais conforto e qualidade de vida aos usuários da rede pública municipal de saúde. A prefeita Tina Januário comenta que o programa foi criado pensando naqueles que mais precisam de auxílio. “Na época da campanha, nas visitas em diversas residências, observei e analisei como a nossa população idosa e acamada sofria sem as medicações, muitas vezes por dificuldades para ir até a Farmácia. Assim que assumimos conversamos com a nossa equipe de saúde e idealizamos o programa ‘Remédio em Casa’ para amenizar o sofrimento de toda a população. Mesmo com as dificuldades decorrentes das dívidas deixada pela administração passada, nós como gestores, priorizamos a saúde e hoje os resultados são visíveis”.

O superintendente do DHS, Rogério Teixeira Barbosa, o “Pida”, destacou o atendimento humanizado da saúde municipal. “A palavra que mais usamos com todos colaboradores é humanização e respeito. A comunicação entre as Unidades de Saúde da Família e a Central de Medicamentos é de extrema importância, pois é nas USFs que tudo acontece. Então, havendo uma boa comunicação, não teremos problemas com os usuários da saúde municipal”.

A Central de Medicamentos atende em novo endereço desde junho de 2019, na rua João da Costa Viera, 596. O atendimento é realizado das 8h às 17h00.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *