Saúde estuda medidas contra o mosquito transmissor

Traçar metas para evitar a proliferação do Aedes aegypti em Pompeia. Esse é o objetivo do planejamento de ações contra a Dengue, elaborado pelo Departamento de Higiene e Saúde para deixar a cidade protegida contra o mosquito e enfrentar um eventual surto da doença.

Até o momento, Pompeia não registrou nenhum caso de dengue durante todo o ano. Mesmo assim, todo cuidado é pouco se tratando do combate ao mosquito transmissor. Por este motivo, o DHS em parceria com a SMEC (Secretaria Municipal de Educação e Cultura), já iniciou os preparativos anunciando a mobilização para uma grandiosa campanha de caráter educativo, aliada à realização de um “arrastão” em toda a cidade.

Segundo Adriana Fernandes Parra, enfermeira da Vigilância Epidemiológica, a ideia irá envolver principalmente alunos do 2º ao 6º ano antes do término do ano letivo. “Os alunos, principalmente as crianças, são muito participativos e levam para casa toda informação adquirida na escola. Vamos unir a força deste apoio junto à comunidade, para que todos estejam informados e conscientizados da gravidade do problema e da simplicidade na resolução, seja verificando locais onde possa haver resíduo de água parada como calhas e vasos de jardim, dentre outros, já que nesse período do ano ocorrem muitas chuvas seguidas por ondas de calor, ambiente perfeito para a reprodução do mosquito”, disse.

Responsável pela educação municipal, Adriano Nascimento declarou apoio a campanha e também enfatizou a importância das crianças em todo este contexto. “As crianças são ótimas aliadas contra o Aedes Aegypti. Elas têm uma facilidade imensa de influenciar os pais. Além de terem uma iniciativa incrível. A conscientização deve começar desde cedo e em casa. Nós enquanto instituição de ensino, devemos ser parceiros e incentivadores de campanhas sociais como esta”, disse.

De acordo com o cronograma, as ações de divulgação e a parceria com alunos da rede de ensino começaram nesta segunda-feira (06), e envolvem trabalhos artísticos como a criação de cartazes e frases com a temática da campanha, ambos solicitados e seguidos de premiação aos que se destacarem. Estes, por sua vez, serão replicados e utilizados na próxima campanha em 2018.

Já o “arrastão”, terá início no dia 13 de novembro e duração de duas semanas, terminando na sexta-feira, dia 24. Segundo João Marcelo Destro “Shell”, diretor da Vigilância Sanitária, na ocasião os agentes comunitários de saúde e da vigilância sanitária estarão juntos fazendo o trabalho de informação casa a casa, além de ajudarem nesta recolha antecipada, em conjunto com a chegada dos caminhões da limpeza.

O superintendente do DHS, Rogério Teixeira Barbosa “Pida”, afirmou que o departamento vai intensificar as atividades de prevenção e combate contra a doença sem medir esforços, para que assim possa afastar os riscos de uma epidemia na cidade. “Serão distribuídos faixas, panfletos e cartazes com informações sobre medidas preventivas para evitar a proliferação do mosquito, mutirões de recolha e trabalhos de orientação junto à população, nossa grande parceira nesta tarefa”, disse.

A prefeita Tina Januário avaliou a ação como positiva, mas ressalto que somente a conscientização e colaboração de todos poderá afastar o município de uma epidemia da doença. “Os moradores estão cientes dos perigos que um surto da doença pode ocasionar, por isso peço para que todos participem dessa sensibilização e façam a sua parte. Combater o mosquito é responsabilidade de todos nós e precisamos de muito apoio nesta ação. Estamos fazendo a nossa parte e contamos com a ajuda da população”, completou.

Ainda de acordo com o setor de Vigilância, um carro de som passará em cada bairro no dia anterior e no momento da coleta para que a população fique preparada.