Saúde alerta sobre avanço da Sífilis e reforça combate à doença

Infecção adquirida através da relação sexual, quando não há uso de camisinha, cresceu 27,9% em todo país entre 2015 e 2016

O crescente número de casos de sífilis no Brasil, doença provocada pela bactéria “Treponema pallidum” e transmitida sobretudo pela via sexual, seja vaginal, anal ou oral, e que também pode ser transmitida de mãe para filhos durante a gravidez, segunda maior causa de mortalidade entre recém-nascidos no mundo, teve o número de casos aumentado assustadoramente nos últimos anos.

Com o avanço destes números, o Departamento de Higiene e Saúde, através do setor de Vigilância Epidemiológica, convida pacientes do sexo masculino e feminino para realizarem o exame para detecção de sífilis dentre outras DSTs (Doenças Sexualmente Transmissíveis) em qualquer uma das sete Unidades de Saúde do município, não sendo necessário o prévio agendamento para a realização.

Adriana Fernandes Parra, enfermeira responsável pelo setor, ressalta que a contaminação nem sempre ocasiona a manifestação de sintomas, tornando-a silenciosa por meses ou até anos. “O primeiro sintoma surge a partir de pequenas feridas no pênis, vagina ou ânus, que não apresentam dor, não geram pus e desaparecem sozinhas. Já no segundo estágio da manifestação, ocorrem a queda de cabelo e feridas no corpo, especialmente em mãos e pés, que não coçam”, disse.

Ainda, segundo Adriana, o problema se torna maior por se tratar de uma doença diferente de outras DSTs. Por não apresentar sintomas, a pessoa acaba contagiando outros parceiros inadvertidamente. “É crucial, porém, fazer o diagnóstico o mais cedo possível, uma vez que, sem tratamento, a infecção pode perdurar anos e causar problemas sérios de saúde a longo prazo. A preocupação com as gestantes é ainda maior. Se não tratada, a criança pode nascer com sífilis congênita, apresentar sintomas de demência, perda de coordenação, cegueira e males cardíacos”, concluiu.

Sintomas da Sífilis

Em alguns casos, os sintomas da sífilis em adultos são:

– úlceras genitais
– erupções generalizadas na pele, ou na palma das mãos e plantas dos pés
– cansaço e dor de cabeça
– febre e dor nas articulações

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *